Guitar Heroes


André Aos 8 (ou 7) anos de idade odiava o violão por ficar um ano inteiro tocando porcamente o "parabéns pra você". Aos 11 (ou 12) seu Snes foi vendido para comprar uma cômoda. Aos 12 (ou 13) quase foi salvo pelo "Black Album" e pelo "Cowboys From Hell". Aos 20 (ou 21) foi realmente salvo pelo Zophar Domain. Nunca foi bom com decorar datas.

Bubbles Eu sou o bubbles, mas alguns me chamam de Fera. Comecei no Atari, depois fui para o Master System. Consegui então um SNES e um NES. Meu PSone veio junto com um violão e só não foi uma conquista maior que meu PS2 com minha guitarra. Costumo usar a frase "gamer 'till death" para me defenir. Como músico sou um ótimo viciado.

Juunin No início era o verbo. Muito, mas muuuito tempo depois eu vi como a mulherada caía em cima de um cara bonito com um violão. Comecei a estudar e treinar, mas a tática não funciona se não for bonitão. Larguei mão de tocar música pop para aprender música de videogame e ser feliz.

Panda Nascido lá pelos idos do primeiro ano de sua vida, começa a tocar bateria coagido por seus irmãos, que, como qualquer louco que quer montar uma banda, tem uma dificuldade incrível em encontrar um cara que manuseie minimamente pauzinhos e tambores. Joga desde sempre, entendendo realmente o video game somente a partir do PS1. Hoje toca pela diversão, joga pela mesma e tem dificuldades em segurar palavras de baixo calão.

BaltarSou aquela pessoa que veio do nada pra este mundo e as vezes mal sabe o que faz nele! Nasci em Amparo onde nem o vento sabe como sair de lá - quiçá fazer a curva! Gosto de tudo um pouco. Desde colecionar figurinhas, queimar o microondas de casa até mesmo fazer rapel no Monte Everest (Não que eu ja tenha tentado). Sempre quando tenho uma decisão a tomar eu resolvo de uma forma simples - Joga o dado aí gamelão! Ah! Eu gosto de pão de queijo!

Wesley PiresEu sou o Wesley Pires, e sempre falo meu sobrenome ao me apresentar. Nascido em uma terra onde ordenhar vacas é o primeiro jogo a ser jogado, comecei no saudoso Super Nintendo, console que grudou em minha mente a paixão por videogame. Apesar de não ser o melhor tocador de violão do mundo, ainda arrisco umas dedilhadas tocando temas de games. Para finalizar, eu falo muito palavrão. Queria citar exemplos mas o horário não permite.

MarcosNascido e criado num lugar onde se pesca com o risco de ser engolido por um peixe duas vezes maior que você, estudei violão por alguns anos, desenho por uma semana e tô aí... Tento levar uma vida gamer enquanto a pós-graduação permitir. Curto desmontar coisas e ver como elas funcionam e ilustrar tudo o que vejo adiante com meu traço tosco emulador de impressionismo e de Yoshitaka Amano.

Read more...