23 novembro 2012

[Sebo do Wes] The Greatest Video Game Music





Musicas orquestradas sempre foram o meu forte, e sempre me derreto ouvindo as versões orquestradas. Porem ainda não vi nenhuma ao vivo... é a sina do dono do sebo. Ainda assim, bem vindos ao Sebo do Wes.

Engraçado que meu intento era falar sobre a trilha de Skyrim, porem o fato de estar trabalhando até de noite, estar difícil ouvir coisa nova, e pelo fato de ter 4 CDs a soundtrack do jogo, tive que postergar essa analise para outra ocasião. Em contrapartida me lembrei de um álbum que havia ouvido há um tempo, porem não havia me dado conta que ele serviria para esta postagem. Oh sim, falo do grande compilado de clássicos que é The Greatest Video Game Music, regido pela London Philharmonic Orchestra (extremamente competente, por sinal). Inclusive a capa é maneira, como podem ver acima.

Playlist, amigos:

01. Advent Rising: Muse
02. Legend of Zelda: Suite
03. Call of Duty - Modern Warfare 2: Theme
04. Angry Birds: Main Theme
05. Final Fantasy VIII: Liberi Fatali
06. Super Mario Bros: Themes
07. Uncharted - Drake's Fortune: Nate's Theme
08. Grand Theft Auto IV: Soviet Connection
09. World of Warcraft: Seasons of War
10. Metal Gear Solid: Sons of Liberty Theme
11. Tetris: Theme
12. Battlefield 2: Theme
13. Elder Scrolls: Oblivion
14. Call of Duty 4 - Modern Warfare: Main Menu Theme
15. Mass Effect: Suicide Mission
16. Splinter Cell: Conviction
17. Final Fantasy: Main Theme
18. Bioshock: The Ocean on his Shoulders
19. Halo 3: One Final Effort
20. Fallout 3: Theme
21. Super Mario Galaxy: Gusty Garden Galaxy


Primeiro devo expressar a magnânima surpresa que foi ouvir “Angry Birds: Main Theme”, principalmente por ver que era um jogo casual, de uma mera musica de menu inicial. Porem ela ganhou uma vivacidade enorme, principalmente por ela começar lenta, e depois voltar ao ritmo original. Na parte dos violinos se destacando é a mais interessante de longe. Outra que em deixou deveras surpreso, pois originalmente é uma musica até simples e grudenta foi a “Tetris: Theme”, onde inicialmente uma bateria embala em um ritmo novo, depois uma quebra GIGANTE na musica guia a melodia original em uma espécie de clarinete maroto, sendo embalada novamente pela bateria, trompete e um violão baixo ao fundo, que discretamente dá um tom hispânico na musica (mesmo sendo russa e tal). O que achei mais bacana foram as inclusões de instrumentos diferenciados e a troca constante de “liderança instrumental’, aonde uma hora vai um, outrora outro.

Algumas musicas são de franquias que não joguei, logo não posso afirmar com convicção se uma é melhor que a outra. Porem ouvir “Mass Effect: Suicide Mission” me deu um misto de sensações, pois uma hora me sentia extremamente motivado, pelos tons que sempre crescem e se impõem na musica, e outrora me fazem sentir melancolia, tanto por partes mais baixas e tristes, tanto pelo nome da musica, bem sugestivo por sinal. Alias também nunca joguei nada de Halo, porem ouvir “Halo 3: One Final Effort” não foi nenhuma novidade, já que ouvi esse tema inúmeras vezes. Alias me alegra saber que ela teve poucas mudanças na original, musicalmente falando, afinal é difícil mudar coisas em musicas icônicas de modo que fique boa (o Thiago Adamo fez isso bem. Beijos, hahahaha). Alias não joguei o segundo jogo da franquia Metal Gear Solid também, mas conheço as desventuras das “Cobras Duras”. Foi prazeroso ouvir as mudanças de ritmo da musica “Metal Gear Solid: Sons of Liberty Theme”, principalmente na introdução e no meio, onde a pegada rápida típica dos jogos fica presente. Baita nostalgia de quando morria (?) e tocava a musica.

Hora de orgasmos fortes! Em primeiro lugar, sabem o quanto babo ovo para a trilha de Bioshock, e ouvir “Bioshock: The Ocean on his Shoulders” sempre me faz tremer as pernas (como ocorreu agora. Sério). Inclusive foi através dela que achei esse álbum, uma boa coincidência. Outra musica que mesmo não tendo tantas mudanças, ela ainda fica excelente. Aliás, acho que nem precisava também, já que a musica em si já se garante sozinha. Alias SIM, EU IRIE CITAR FINAL FANTASY! Porem cito a “Final Fantasy: Main Theme”, pois alem dela ter um peso muito forte na franquia, já que por ter sido a “ending theme” do primeiro jogo, foi usada em inúmeros outros jogos, ela é incrivelmente bela em orquestra. E adoro o final dela, quando o tom sobe de forma apoteótica e inconfundível. É de chorar. Porem a maior surpresa foi de longe “Super Mario Galaxy: Gusty Garden Galaxy”, principalmente pela sua introdução que mostra logo a que veio. Se eu tivesse lá na hora, provavelmente levantaria de susto, com tamanha “estrondosidade musical”, embalada imediatamente com um violão ao fundo, seguida dos instrumentos comuns (trompete, violino, etc). Ela se mantém em um ritmo constante, e isso é uma pena, pois achei que teria mais estrondos. Porem só pela entrada já vale menções honrosas. E por ser um bom jogo do Mario (segundo a minha filha numero 3).

Falando em menções honrosas, recomendo fortemente a “Legend of Zelda: Suite”, principalmente pela entrada super icônica, e por ela crescer na medida certa (que me lembrou a trilha orquestrada de Monster Hunter),e  também pelos momentos de calmaria da musica serem bastante agradáveis, nunca saindo da essência. E também cito “Super Mario Bros: Themes”, pelo fato de ser um medley muito gostoso das musicas clássicas do primeiro jogo. E também por ser Mario, hahahahaha.
Alias desculpem se não citei musicas que sejam de vosso agrado, nem tudo pode ser resumido, e o dono do Sebo é falho também.

Fonte: VGMDB

2 comentários:

six 23 de novembro de 2012 02:01  

Fazia tempo que não vinha apreciar a sua coluna, Wes. Sempre bom descobrir música nova através do V8 bits.

Sou agradecido até hoje por várias trilhas que tenho aqui.
Continue com as análises de álbuns
que continuarei lendo e escrevendo.

Eduardo @rurounikz 20 de dezembro de 2012 16:28  

Opa, demorei pra ler mas finalmentei apareci por aqui.

Ótima coluna, já conhecia esse álbum mas gostei bastante de ler sua opinião, Wes. E acredite se quiser, achei esse CD a venda numa loja daqui de São Paulo (mas tava uma facada). Curti sua análise das músicas e achei bacana por trazer uma nova dimensão para as trilhas, dado que manjo poha nenhuma de música.

No entanto, tenho uma sugestão e peço desculpas por antemão por ser meio "chato": o texto possui alguns erros gramaticais e de concordância. Mas nada que um simples verificador ortográfico não pegue da próxima vez... ;-)

Por fim, curti a recomendação e irei atrás das músicas ASAP. Só de ler sua coluna já fiquei no hype de ouvir tudo! :D

Há braços !