30 setembro 2012

[Sebo do Wes] Sega Tunes: ToeJam & Earl in Panic on Funkotron



Nota do Diretor Geral de Jornalismo Incrédulo e Presidente do Grupo Violão de 8 Bits: Esse post é um trabalho conjunto com o pessoal da revista Game Sênior que estão falando dessa pérola gamística na edição desse mês - além de muitas outras matérias interessantíssimas! Baixe a revista gratuitamente AQUI e divulguem!

Provável que um dos arrependimentos do dono do Sebo foi não ter tido um Mega Drive, para jogar uns clássicos no seu auge. Enfim, bem vindos ao Sebo do Wes.

Pedidos da alta cúpula do conglomerado Violão de 8 Bits raramente são enviados ao Sebo, mas quando vem é certeza de pedido com alta formidabilidade sustentável. O Diretor Geral de Jornalismo Incrédulo e Presidente do Grupo Violão de 8 Bits, Juunin me fez um pedido, e não pude recusar, pois envolve o maior trabalho de John Baker remasterizado. Se ouviu John Baker, já associaram à série ToeJam & Earl, famosa por incluir o “Funk de raiz” em sua trilha sonora, não é? E hoje o álbum Sega Tunes: ToeJam & Earl in Panic on Funkotron é o produto do Sebo.

Vamos à playlist, senhores alienígenas:

01. Theme Song
02. Funky Alien
03. Funk Down Under
04. Funk Funk Funk E
05. Rocket Rap
06. Ode to Sharla
07. Mellow Groove
08. Lewanda's Love

O álbum é uma releitura das faixas do jogo de mesmo nome, com a diferença que desta vez as musicas estão sendo executadas com instrumentos reais, e não emuladas em uma placa de som, como foi feita originalmente. E como as faixas originais eram bem curtas (algumas tinham apenas 20 segundos, para terem ideia), as musicas tiveram um aumento na sua duração, e essa mudança refletiu bem em musicas clássicas como a icônica “Theme Song”. Na original, o instrumento predominante é o baixo (assim como nas outras, característica do Funk dos anos 70), porem a adição do saxofone deixou a musica mais viva, e ouvir o sax executando o solo no meio da musica é revigorante. Eu gostei de ver que alem de terem dado ênfase ao baixo, fizeram adições proveitosas de instrumentos que antes não tinham tanto destaque. E essa diversidade também está presente na “Rocket Rap”, que originalmente era uma musica que nem chegava a ter um minuto e agora tem três minutos e meio de pura formidabilidade musical. Alem do baixo, que nunca fica de fora das composições, destaco a bateria simples que conduz bem a musica e a guitarra que aparece na metade da musica. Não constava na versão original, mas houve muita melhora, principalmente por conta da notável virtuosidade do instrumento. Aliás, estas são as minhas musicas favoritas do álbum.

Falando mais uma vez do instrumento com quatro cordas (isso para não repetir “baixo”. E sei dos baixos com mais cordas, obrigado), a forma como a introdução da “Funky Alien” é executada mostra a que veio. O instrumento se mantém rápido e repetitivo por toda a musica, porem é uma qualidade esse fator, já que ela mantém o bom ritmo da musica por todo o tempo, mesmo com a introdução dos solos de instrumentos distintos. A “Mellow Groove” também segue nessa mesma linha, com um tom menor do que outras, e indo na mesma formula de ter o baixo guiando. Porem engraçado que a bateria discreta que me chamou a atenção, pois mesmo ela sendo simples ao se resumir a batidas simples, pratos aqui e acolá, ela consegue ser constante e interessante. Possivelmente isso seja reflexo do Dia do Baterista, que foi recente....nããão!

Alem dos novos arranjos e adições, eu gostei que alguns efeitos que as musicas originais tinham foram mantidos. E a meu ver, a “Lewanda’s Love” é a musica onde esse aspecto fica mais visível. Inclusive não sei se foi proposital, mas os solos aqui estão menores, dando mais ênfase aos sons nostálgicos. Nem todos os que jogaram o segundo game da franquia ToeJam & Earl devem ter ouvido este álbum, mas com certeza esta faixa ajudaria os jogadores a se lembrarem das trilhas originais. Aliás como adendo final, recomendo a “Funk Down Under”, por conta do solo de guitarra no meio da musica. Não sei explicar com exatidão, mas ela me lembra muito as guitarras do Rock dos anos 80. Até bateu aquela nostalgia das musicas boas, ouvidas por nossos predecessores...


Fonte: VGMDB

2 comentários:

McSundaeGuy,  30 de setembro de 2012 19:22  

Funktástico! (me desculpe)

Não foi nem um pouco surpreendente o tipo de arranjo escolhido pra um jogo com esse nome, mesmo assim o álbum não deixa de ser foda.
As marcas do funk se mostram com excelência em cada segundo de cada faixa. :D

Acresce ao número de pessoas que não conhecem esse álbum o número de pessoas que, infelizmente, nem sequer jogaram essa sequência do ToeJam & Earl, mesmo tendo Mega Drive na infância. =(

"Panic on Funkotron" na minha opinião envelheceu muito melhor que o original, muito mais consagrado pelos saudosistas e sua trilha não perde em nada à original.

Manoel 1 de outubro de 2012 08:39  

Fala pessoal!

Simplesmente demais este modo cooperativo. Vocês mandaram muito bem! A matéria ficou sensacional. Nada mais justo que pessoas que entendem do assunto falarem o que sabem não é mesmo? Peço desculpas pelo o atraso no lançamento da revista. Nunca dei chances para a segunda versão, nem para a música sua trilha sonora. Mas depois desta matéria, ela faz parte da minha playlist com certeza.

E que venham mais modos cooperativos não é mesmo? Um grande abraço!