27 maio 2012

Bit Studio #35 - O Navio é Amor


E aí galera! Estamos aqui novamente com mais um alongado e saboroso Bit Studio!

Nesse episódio você vai conhecer as trilhas sonoras de Million Knights Vermillion, vai ouvir a pior versão de fã de todos os tempos e enfim afundar-se em música clássica (ou erudita) com o álbum especial de Catherine - tudo isso na companhia de Juunin e Panda (e Bubbles no terceiro e quarto bloco) e os nossos convidados do canal Pluguerama Tomás e A Julie!

E não se esqueça de assinar nosso feed e seguir-nos no Twitter (@v8bits)!

Para baixar o podcast, clique aqui!

1º Bloco - Trilha Sonora (10:30m) 
 
Million Knights - Vermillion Original Soundtrack 
Burnt Cross 
Forbidden Flowers 
Crimsom Buterfly 
Endless Sorrow 


2º Bloco - Versão de Fã (35:27m) 
Final Fantasy VI - Dancing Mad (PLAY) 
Portal 2 - Want You Gone (Roomie) 
Star Wars - Imperial March Dubstep (patrickalexanderbm) 
Katamari Damacy - Main Theme (TheHumanTim) 

3º Bloco - Palco Livre (66:01m) 
Abreu Project 
Donkey Kong Country 2 - Aquatic Ambience Acoustic 
Batman - Baião em Gotham City 
Double Dragon III - Quarteto de Cordas 


4º Bloco - Dica de Álbum (91:47m)
 
Catherine Sound Disc
Gustav Holst - Planets Suite 
Bach - Little Fugue in G Minor 
Gioachino Rossini - William Tell Overture Part 2 
Chopin - Revolutionary Etude 
Yo! 


Não tem leitura de e-mails nesse podcast "because of reasons"!

 Para nos enviar um e-mail, clique no gatinho!  

2 comentários:

Alexo Maravalhas 29 de maio de 2012 13:30  

Daí, galerinha. Lembra de atualizar o índice de podcasts. O último linkado lá é o 27!

Marcelo Martins 31 de maio de 2012 09:45  

Olá pessoal,

Achei excelente a trilha do MintJam que eles fizeram para o Million Knights - Vermillion. o que mais me impressiona no trabalho dos compositores japoneses é que eles ainda investem em melodias muito memoráveis. Infelizmente, não é o caso de grande parte das trilha de jogos ocidentais. Alguém chegou a jogar este jogo?

Sobre o Abreu project: sim, os sons são gravados por um instrumento real. Os músicos gravam cada nota separadamente (e cada articulação) e o software só reproduz as notas gravadas do jeito que o compositor desejar.

Uma dúvida: porque vocês não deixam a música completa ser tocada durante o podcast?