09 julho 2011

[Sebo do Wes] Sigma Harmonics Original Soundtrack



Sejam bem vindos ao Sebo do Wes, onde nada é encontrado, mas tudo é sugerido.

Primeiramente, devo frisar que esse texto surgiu depois de um pedido meu no Twitter, pedindo sugestões de álbuns ao Grão-Mestre Alexei Barros, que prontamente atendeu ao meu pedido, sugerindo o “estrombólico” Sigma Harmonics Original Soundtrack, mais um trabalho excelente do Masashi Hamauzu, com a adição de Shinya Saito.

Antes de tudo, vamos à playlist:

01. One More Tomorrow
02. Rippling Dream
03. The Remains of Time
04. Black Guidance
05. Flowing Time
06. Wandering the Interval
07. Gentle Timbre
08. Approaching Abyss
09. Hope Giving "Dance of the Dog's Howl"
10. Seal Complete
11. Twisted Nightmare
12. A Man Stabbed by Evil
13. Bright Invitation "Dance of the Iron Ox"
14. Possession
15. Corroding Darkness
16. Spun Time
17. Heartening "Dance of the Cornered Rat"
18. Expressing "Dance of the Great Snake"
19. Men's Shaped Regret
20. Calling Triple Claw
21. Eternity's End "Dance of the Wild Boar"
22. Peace Unmade "Dance of the Swan"
23. Invading "Dance of the Youthful Horse"
24. Beginning from the Dark Dream "Dance of the Sheep God"
25. Slowly Progressing "Dance of the Orangutan"
26. The Whole World "Dance of the Beast King"
27. It May Be Bright "Dance of the Dragon God"
28. The Hope Beyond Fear
29. Watcher of the Time of Disasters
30. That Play "Demon Sonata"
31. Tears of Sorrow
32. Words Were Shaken
33. Guidance to the Ultimate "Dance of the Moon Spirit"
34. The Screams of Time Rotating
35. Who is He Anyway
36. Visiting Time Before Long
37. Harmonia vita (SIGMA Mix)


Primeiro confesso que não joguei o jogo Sigma Harmonics, da Square-Enix para o Nintendo DS, porem as trilhas do Hamauzu já ouvi em outros trabalhos, inclusive alguns estão postados no Sebo. E nesse álbum eu percebi algo presente nos outros álbuns dele e passou despercebido aos meus ouvidos, que é a capacidade de fazer a união de instrumentos clássicos com um ritmo Techno ou pop de maneira interessante. A “Rippling Dream” no início do álbum onde os violinos e o violoncelo se encontram com um ritmo pop bacana, tornando a musica bonita e animada.

Algo que eu também notei no álbum é que grande parte das musicas são curtas, algumas não chegando a 1 minuto de duração. Porem a “Heartening - Dance of the Cornered Rat” com sua batida cadenciada, aliada a um violino e piano na medida e a “Invading - Dance of the Youthful Horse" com todo o ar militar, graças aos instrumentos de sopro não perdem em nada para as trilhas longas. Aliás, alguns trechos da “Eternity's End - Dance of the Wild Boar" me lembraram umas trilhas do Final Fantasy XIII, que Hamauzu trabalhou, mas nada que atrapalhe.

Aliás, NADA QUE DISSEREM não vai tirar a impressão de que a “The Whole World - Dance of the Beast King" cairia como uma luva no Internacional Superstar Soccer Deluxe, do saudoso Super Nintendo. Percebam o ritmo acelerado do piano junto com as batidas Techno e saibam do que eu falo (vale o link do Youtube). E mesmo sendo clichê nos álbuns da Square-Enix ter bastante violino, a mescla feita pelo Hamauzu do Techno/pop com os instrumentos mais clássicos ainda é proveitosa mesmo na “Visiting Time Before Long”, onde o violino é o principal instrumento todo o tempo. Para mim é uma das melhores do álbum, junto da “Rippling Dream”, já citada.

Como ultimo adendo, vale citar “Harmonia vita (SIGMA Mix)”, pois apesar de eu não gostar do vocal japonês nas musicas comuns (questão de gosto, confesso), em game music eu já aturo e aprecio. E Aya Hirano cantando a musica faz bem seu papel. Aliás, alguém empresta um DS aí, deu vontade de jogar o tal jogo depois de ouvir o álbum, de verdade.

1 comentários:

Alexei Barros 12 de julho de 2011 01:45  

No geral, concordo totalmente do que você falou sobre o álbum. A mistura de instrumentos clássicos e sons eletrônicos me agrada muito, e o Hamauzu sabe usar isso de maneira muito competente. Também não gosto das músicas tão curtas, mas devemos lembrar que foram compostas para uma situação específica do jogo, não para serem ouvidas apenas, apesar do lançamento do álbum. Concordo da similaridade com FFXIII e até com a faixa que cairia bem com o ISS.

A única coisa que divirjo é sobre o que disse sobre o violino. Não acho que o mero uso seja um clichê, afinal é um instrumento bastante versátil que pode ser aproveitado em diversos estilos (não é da Square Enix, mas veja pelo que o Go Shiina faz com jazz e violino).

Jamais joguei o Sigma Harmonics, mas por ser um RPG imagino que entender o idioma é fundamental. E como o jogo saiu para DS em 2008 acho impossível que a Square queira lançar em inglês, ainda mais agora com o 3DS.