08 março 2010

Como gravar suas músicas em casa com qualidade

Olá violonautas! Encontrei esse guia rápido no Gametabs.net e traduzi para o português para ajudar o pessoal que quer começar a gravar suas próprias músicas em casa com qualidade sem gastar muito. Qualquer erro na tradução, viagem na maionese ou palavra errada, avisem nos comentários que arrumarei o quanto antes. Eu somente traduzi o tutorial, todos os créditos são do StrangeJam e do site Gametabs.net.


GUIA RÁPIDO PARA GRAVAR EM CASA COM QUALIDADE – por StrangeJam


Eu resolvi escrever um pequeno guia de referência para pessoas que querem começar a gravar suas próprias músicas em casa e não tem idéia de por onde começar.


Vamos dividir em 3 estágios:

a) O que você precisa;

b) Como montar o equipamento;

c) Considerações futuras.


A) O QUE VOCÊ PRECISA


Para começar a gravar você vai precisar do seguinte:



Uma interface para gravar o som do violão


Você deve estar pensando o que isso quer dizer. Em poucas palavras, é uma maneira que permita gravar diretamente no computador sem ter que se preocupar com problemas como latência e qualidade. Eu pessoalmente recomendo os equipamentos da Line 6 da linha POD Studio GX, UX1 e UX2, que custam de U$99 a U$200 dependendo do modelo. Eu tenho um UX1 e alguns amigos meus tem o GX e todos estamos satisfeitos com eles. São ideais para gravar sem precisar microfonar um amplificador – um POD Studio GX é o suficiente para a maioria. Eu falei que eles vêm com um software chamado POD Farm? É um software VST de amp modelling que alcança resultados muito bons se você é um guitarrista de garagem e quer uma boa qualidade de som sem ter que gastar 1200 paus em um amplificador a válvula. Não chega a ser um bom exemplo, levando em conta que minha guitarra tem um som meio ruim e minhas habilidade para mixar são horríveis, mas você pode ver um exemplo de gravação usando o POD Farm aqui. Se você acha que a qualidade está terrível... você não está errado! Mas procure vídeos de pessoas utilizando o UX1, GX ou UX2 para exemplos melhores.


Mais informações sobre as interfaces comentadas aqui e aqui.


Vamos deixar uma coisa clara desde já – sim, você pode gravar utilizando seu amplificador e a entrada line-in do seu PC mas eu definitivamente não recomendo, especialmente se você começar a usar VST's de amp modelling. É aqui que entra em jogo aqueles problemas de latência. Por experiência própria eu pude perceber que não há diferença quando você grava diretamente do line-out do seu amplificador para o line-in do PC mas eu tentei usar softwares como Amplitube e POD Farm dessa forma e um delay muito estranho aparece, arruinando sua gravação. Provavelmente existem razões melhores para não usar o line-out do seu amplificador mas eu não sou expert nessa área. Só para constar, eu fiz a seguinte gravação utilizando a line-in do meu PC.


E vamos fechar essa parte citando um amigo meu que disse algo extremamente importante que eu esqueci completamente: “Se você não tem dinheiro disponível imediatamente para um TonePort/POD Studio/etc, ASIO4ALL é um ótimo aplicativo que consegue reduzir a latência para níveis toleráveis em qualquer software de gravação para Windows com suporte a ASIO em praticamente qualquer placa de som comum. Eu uso uma placa de som SBLive! Externa com line-in USB e minha latência total no Ableton Live com ASIO4ALL é <30ms. Não é perfeita, mas muito melhor que os >120ms que eu tinha sem a interface ASIO4ALL.”


Um software de edição de áudio digital


Basicamente, é aqui que a mágica acontece – onde você grava, edita, adiciona efeitos, mixa e masteriza. Tudo depende de gosto pessoal, mas aqui vai uma lista de fabricantes confiáveis:


    Cubase

    Sonar

    Reaper

    Adobe Audition 3.0

    Pro Tools

    Garage Band/ Logic


Pessoalmente, eu gosto de usar o Reaper e o Adobe Audition 3.0. Esses 2 permitem carregar efeitos VSTi (que é o que o POD Farm faz) e te tá total controle do áudio.


O que é um plugin VST?


Acho que devo passar por isso rapidamente, só como introdução (tirado diretamente da Wikipedia):

“Virtual Studio Technology (VST) é uma interface para integrar software de sintetização de áudio e plugins de efeito com editores de áudio e sistemas de gravação de disco rígido. VST e tecnologias similares usam DSP (Processamento de Sinal Digital) para simular o equipamento de um estúdio de gravação tradicional em um software. Existem milhares de plugins, tanto comerciais como gratuitos. A tecnologia VST é suportado por um enorme número de aplicativos de áudio.”


Agora, uma explicação rápida de minha parte: Um VST te dará qualidade realista de sons, tons e efeitos de uma variedades de instrumentos musicais – de guitarras e sintetizadores a bateria e baixo. Não só isso – muitos plugins de masterização de áudio (se não todos) são VST. Alguns programas populares de amplificação e distorção são o Amplitube, Guitar Rig, POD Farm (recomendadíssimo) e... o gratuito Nick Crow's 8085.


Uma guitarra, baixo ou violão elétrico


Basicamente, o instrumento que você irá gravar.


B) COMO INSTALAR O EQUIPAMENTO


Vou assumir que você adquiriu alguma interface de gravação citada acima e escolheu o Reaper como seu software de edição de áudio para este tutorial rápido.


1- Primeiramente, tenha certeza de que importou todos os seus plugins VST para o Reaper. (exemplo)

2- Insira uma faixa e prepare-a para gravação. Para fazer isso, pressione ctrl+T e para prepará-la pressione o botão escrito “ar”. (exemplo)

3- Grave o que você for gravar.

É aqui que a estrada se divide em milhares de opções. Quando você grava utilizando uma interface POD Studio você terá 2 opções: uma é gravar primeiro a guitarra “limpa” e aplicar as distorções VST FX depois e a outra é mudar o modo de monitoramento para “record input” e gravar o som da guitarra rodando o POD Farm paralelamente, adicionando o efeito em tempo real. Existem muitas formas de se gravar, mas é mais ou menos assim que eu faço.


É basicamente assim que se grava, mas logicamente existe muito mais do que isso: gravação multi-pista, edição básica... mas esse guia te dá noção suficiente para experimentar.


C) CONSIDERAÇÕES FUTURAS


Então você gravou o melhor solo de guitarra de todos os tempos, tem aquela faixa de ritmo digna de mestre, linha de baixo além da compreensão humana e uma bateria destruidora... mas por algum motivo a mistura não ficou boa.


Essa é a área em que a maioria de nós empaca – a masterização.


Pessoalmente, eu sou péssimo em mixagem e masterização então não vou tentar enganar ninguém com dicas inúteis, mas eu recomendo a você pesquisar um pouco sobre isso depois que conseguir fazer suas primeiras gravações. Há uma porção de plugins por aí específicos para isso mas nenhum deles faz mágica – ainda são necessários muitos acertos e correções, além de um conhecimento básico de como funcionam frequências de som.


Aqui vai uma pequena lista de plugins para masterização de áudio que eu conheço:

Izotope Ozon

T-Racks


Drum Machines:

Elas funcionam mais ou menos igual os plugins VST de distorção de guitarra, só que você aplica o plugin em um arquivo midi e magicamente o som se torna realista! Eu gosto de usar o EXDrummer – confira um exemplo.

Monitores:

Monitores são caixas de som especialmente feitas para mixagem e masterização. Visite esse link para maiores explicações e saiba porque são tão úteis.


Gravando através de amplificador microfonado


Se você já tem um bom amplificador, então talvez seja isso que você quer. Basicamente você vai usar a mesma interface já discutida, mas com a diferença de usar diferentes tipos de microfones para diferentes tipos de gravações.

Algumas dicas:

  • Microfone Shure SM57 para amplificadores de guitarra elétrica;
  • Condenser mics para microfonar violão;
  • Existem diversos tipos de microfones para piano (dependendo do tipo de piano).
Bom, isso é tudo. Eu ainda irei reformatar esse tutorial, adicionar mais informações e mais um monte de coisas que provavelmente me esqueci de colocar (provavelmente algumas coisas essenciais), mas essas informações serão necessárias para direcionar pessoas perdidas no assunto para o caminho certo. Fique a vontade para me corrigir em qualquer item, afinal, eu comecei a pouco tempo nesse negócio de “home studio”.

3 comentários:

Anônimo,  22 de setembro de 2010 10:30  

EU GRAVO UMA PISTA LEGAL MAS QUANDO VOU GRAVAR A SEGUNDA A PRIMEIRA SE REPETE NAO CONCIGO DIVIDIR

D. Rocks,  2 de fevereiro de 2011 18:19  

Estava tendo o mesmo problema. Alêm de atualizar o driver de áudio da placa mãe eu fiz o seguinte.

Na janela de volumes do windows ou no seu software controlador dos volumes da placa de som, vc verifique nos dispositivos de entrada (audio input), se a opção Mixagem estéreo está habilitada. Se estiver, você clica pra desabilitar.

Pelo menos eu fiz assim e estou conseguindo gravar em mono agora, as pistas não estão 'embolando' mais, a segunda grava sozinha e nao capta os sons da primeira.

Espero que ajude, fui!